“Indiscutivelmente um dos grandes músicos do séc. 20”, diz M. Bôscoli sobre J. Gilberto

Bocudo
Foto: Select.art

Além de classificar João Gilberto como um “inventor”, que criou um novo jeito de cantar e de tocar violão, o produtor musical João Marcelo Bôscoli diz que o baiano, morto no sábado (06), aos 88 anos, escolhia o repertório com perfeição.

“Era um homem que sabia exatamente o que escolher para cantar e, quando cantava, parecia que a música era dele”, diz, citando a italiana “Estate”, sucesso do álbum “Amoroso”.

Filho de Ronaldo Bôscoli, outro representante da Bossa Nova, que chegou a dividir um apartamento com João Gilberto, o produtor musical conta uma das muitas histórias que tornaram a personalidade do baiano quase tão conhecida quanto a obra.

“Um dia sumiu uma malha rosa do meu pai, da qual ele gostava muito, e ele perguntou para o João se ele tinha visto. Ele disse que não. Passaram-se algumas semanas e ele chegou para o meu pai com ‘Chega de Saudade’ nas mãos: Ronaldo, está aqui o meu primeiro disco! E estava lá ele, vestindo a malha, na capa.”

Para Bôscoli, apesar de o cantor ter uma vida muito escondida ter ficado conhecido, nos últimos anos, pelas suas manias, ele “foi uma das maiores contribuições ligadas à música no século 20”.

Confira a entrevista na íntegra de João Marcello Bôscoli à repórter Aiana Freitas:

 

Deixe uma resposta

Next Post

‘Tsunami' em piscina deixa 44 pessoas feridas; assista vídeo

Dezenas de pessoas se divertiam em um parque aquático em […]