Sem categoria

Aposta do Oscar, longa ‘1917’ foi filmado em tempo real

 

Técnica usada não possui nas gravações não possui corte. O diretor de fotografia do filme conta ao Fantástico que o maior problema nas gravações foi o sol. Aposta do Oscar, longa ‘1917’ foi filmado em tempo real
Uma missão de altíssimo risco, em meio a um dos conflitos mais sangrentos da história. A primeira guerra mundial já foi retratada muitas vezes no cinema – mas nunca como no filme que acaba de estrear. É como se a ação não tivesse corte! Um show de direção que fez de ‘1917’ um dos favoritos ao Oscar deste ano.
Guerra no cinema: relembre entrevistas e reportagens do Fantástico nesta temática
É como num teatro: começou não para mais. A câmera não se afasta dos protagonistas. Ninguém nunca viu um filme de guerra assim: ‘1917’ é filmado em tempo real. São só duas longas cenas, sem nenhum outro corte. A técnica conhecida como plano-sequência ganhou destaque com o diretor Alfred Hitchcock, só que nenhum plano-sequência envolveu centenas de atores, explosões e muitas cenas ao ar livre.
Em entrevista ao Fantástico, o diretor de fotografia Roger Deakins conta que o maior problema nas gravações era o sol. Ele ficava horas olhando pro céu, esperando uma nuvem tapar o sol. E quando isso acontecia, as estrelas começavam a gravar.
O longa conta a história de dois jovens militares que recebem uma missão praticamente suicida: alertar a dois batalhões de soldados britânicos que eles estão prestes a cair numa armadilha. O exército alemão cortou a comunicação. A única maneira de evitar um massacre é atravessar a trincheira inimiga. A dupla carrega nos ombros as mochilas e O peso de ter que salvar 1.600 vidas. A missão de ‘1917’ parecia impossível. Mas eles venceram uma guerra.

Você também pode gostar...